Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 73 Número 5




Voltar ao sumário

 

Investigação

Vitiligo: análise de 174 casos na população pediátrica

Vitiligo: analysis of 174 cases of a pediatric population


VÂNIA OLIVEIRA DE CARVALHO1, LEIDE PAROLIN MARINONI2, ADRIANA VIDAL TARASTICHUCK1, SUSANA GIRALDI3, KERSTIN TANIGUCHI ABAGGE3

1Especializanda em Pediatria com área de concentração em Dermatologia.
2Professora. Serviço de Dermatologia Pediátrica.
3Mestrando em Pediatria com área de concentração em Dermatologia.

_Recebido em 11.5.97._ _Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 13.8.98._ *Trabalho realizado no Srrviço de Dermatologia Pediátrica. Departamento de Pediatria, Hospital de Clínicas /UFPR. Curitiba. PR.*

Correspondência:
Vânia Oliveira de Carvalho Rua Richard Strauss,62 Tel: (041) 338-8364 Fax: (041) 335-6051

 

Resumo

FUNDAMENTO - O vitiligo é uma doença crônica que afeta 2% da população geral e inicia em 50% dos casos antes dos 20 anos de idade. Poucos autores estudaram suas características exclusivamente na criança, porém, alguns trabalhos demonstram certas diferenças com relaçao à doença no adulto. OBJETIVO - Apresentar as características clínicas do vitiligo na faixa etária pediátrica em 174 pacientes traçando comparação com a literatura. MATERIAL E MÉTODOS - Análise retrospectiva de 174 pacientes com diagnóstico clínico de vitiligo, que consultaram o Ambulatório de Dermatologia Pediátrica do Hospital de Clínicas nos últimos 16 anos. Foi feita avaliação de dados clínicos em todos e fundo de olho em 22. RESULTADOS - A incidência de vitiligo foi de 2,1%. Com predomínio no sexo feminino (64,9%). A idade de início foi entre quatro e seis anos (34%), e a idade na primeira consulta foi entre sete e nove anos (30,4%). Estes dados são semelhantes a outros encontrados na populaçao pediátrica. Os membros foram a localização inicial de lesão (42,5%) e o tipo focal o mais encontrado (46,5%), seguldo do vulgar (34,4%). Nevo halo (9,7%) foi menos freqüente do que na população adulta com vitiligo. Atopia (22%) teve incidência maior que ma população geral. O fundo de olho foi normal em 22 pacientes que o realizaram. CONCLUSÃO - Baseados em dados da história clínica, exame físico e fundo de olho, traçamos características do vitiligo na população pediátrica, que incide mais na menina e inicia-se entre quatro e seis anos, do tipo focal e mais localizado nos membros. O nevo halo ocorre menos freqüentemente que no adulto. Parece não ter alteração ocular precoce.

Palavras-chave: CRIANÇA, VITILIGO, VITILIGO

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações