Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 61 Número 4




Voltar ao sumário

 

Comunicação

Neurofibromatose (VI) – Aparelhos cardiovascular, digestivo e genitourinário

NEUROFIBROMATOSIS CARDIO-VASCULAR SYSTEM, DIGESTIVE AND GENITOURINARY TRACT


ÉDILA MARIA VIEIRA SADDY1, DELORME MARIA DELGADO DE BARROS2, GUILHERME ERTHAL DE PAULA FREITAS3, IGNACIO OBADIA4, RUBEM DAVID AZULAY5, SEBASTIÃO TONON6, TITO EDUARDO DE ALENCASTRO RUCH7

1Professora Adjunta da Disciplina de Cirurgia Plástica e Reparadora da Universidade Federal Fluminense – Doutora em Dermatologia
2Professor Assistente do Departamento Materno - Infantil da UFF
3Cardiologista do Hospital Universitário Antônio Pedro
4Professor Adjunto da Disciplina de Dermatologia da UFRJ
5Professor Titular da Disciplina de Dermatologia da UFRJ
6Professor Adjunto da Disciplina de Otorrinolaringologia da UFF
7Professor Adjunto do Departamento de Medicina Clínica da UFF - Falecido a 4.3.86.

*Este trabalho é parte da Tese de Mestrado em Dermatologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. *

Correspondência:
Rua Tupinambás, 149 - São Francisco 24250 - Niterói - RJ

 

Resumo

Estudamos 11 pacientes portadores de neurofibromatose previamente diagnosticada. Seis pacientes pertenciam ao sexo masculino, quatro eram brancos, quatro pardos e três negros. O mais jovem tinha 17 anos e o mais idoso 53. Submetemos os oito pacientes ambulatoriais a exames clínico, otorrinolaringológico e eletrocardiográfico e os três restantes foram estudados através de suas necrópsias. Os quatro pacientes ambulatoriais do sexo feminino foram submetidos a exame ginecológico.

Palavras-chave: DOENÇA DE VON RECKLINGHAUSEN, FACOMATOSE

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações