Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

13

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

13

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 61 Número 4




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Feo-hifomicose em transplantada renal por Exophiala dermatitidis (Kano) de Hoog, 1977

PHAEOHYPHOMYCOSIS DUE TO EXOPHIALA DERMATITIDIS (KANO) DE HOOG, 1977 IN A PATIENT WITH KIDNEY TRANSPLANT


LUIZ CARLOS CUCÉ1, ALBERTO SALEBIAN2, EDWARD PORTO2, NATALINA TAKAHASHI DE MELO2, CARLOS DA SILVA LACAZ3

1Professor Assistente - Doutor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo
2Micologista do Instituto de Medicina Tropical - Faculdade de Medicina da USP
3Chefe do Laboratório de Micologia Médica do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo e do LIM no 53 do HCFMUSP -Pesquisador de CNPq

*Trabalho realizado na Clínica Dermatológica do Hospital das Clínicas (Serviço do Prof. Sebastião de Almeida Prado Sampaio), Laboratório de Micologia Médica do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo e LIM nº 53, Micologia Médica da HCFMUSP.*

Correspondência:
Carlos da Silva Lacaz Rua Josh Maria Lisboa 558 – 5ºandar 01423 - São Paulo - SP

 

Resumo

Os autores registram, em transplantada renal de 29 anos, com nódulos fistulizados no pé direito, caso de feo-hifomicose provocado pela Exophiala dermatitidis (Kano) De Hoog, 1977 (= Wangiella dermatitidis McGinnis, 1977). O exame direto revelou, na secreção purulenta, hifas torulóides marrom-claro. O cultivo do material permitiu o isolamento de um hifomiceto demácio identificado como Exophiala dermatitidis. O exame histopatológico confirmou o diagnóstico de feo-hifomicose. Foram realizados ensaios in vitro, com anfotericina B e ketoconazol, cujos resultados demonstraram inibição do fungo com concentrações de 0,75µg/ml e 0,50µg/ml, respectivamente. A doente foi cura¬da com infiltrações locaiis de anfotericina B.

Palavras-chave: FEO-HIFOMICOSE

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações