Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

10

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

10

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 73 Número 1




Voltar ao sumário

 

Comunicação

Instabilidade cromossômica espontânea em menina com disceratose congênita

Spontaneous chromosomal instability in a female child with dyskeratosis congenita*


HIRAM LARANGEIRA DE ALMEIDA JR.1, PAULA BERENHAUSER D' ELIA2, MARIA DA GRAÇA MARTINO ROTH3, GILBERTO L. GARCIAS3

1Professor Adjunto de Dermatologia
2Especializada em Dermatologia - UFRGS
3Professor. Departamento de Genética

_Recebido em 11.10.96._ _Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 6.11.97._ *Trabalho realizado no Departamento de Dermatolgia da Universidade Federal de Pelotas.

Correspondência:
Hiram Larangeira de Almeida Jr. Rua 15 de Novembro, 1047/405 Pelotas RS 96015-000

 

Resumo

Disceratose congênita é genodermatose rara com manifestações hematológicas e incidência aumentada de câncer. Cerca de duzentos casos foram descritos, sendo que apenas 10% em pacientes do sexo feminino. É relatado o caso de paciente feminina de seis anos, sem antecedentes familiares da doença, a qual apresentou característica hiperpigmentação reticular, associada a distrofia ungueal incipiente, sem leucoplasia ou envolvimento hematológico. A análise cromossômica em linfócitos cultivados mostrou 43% de quebra cromossômica, 21% de disjunção prematura de centrômero e presença de micronúcleos em 1,7% das células epiteliais não-cultivadas examinadas. Instabilidade cromossômica pode desempenhar um papel nas manifestações cutâneas e hematológicas nos casos de disceratose congênita não-ligados ao cromossoma X.

Palavras-chave: DERMATOPATIAS GENÉTICAS, DISCERATOSE CONGÊNITA, INSTABILIDADE CROMOSSÔMICA

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações