Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 63 Número 1




Voltar ao sumário

 

Farmacologia clínica

Tratamento das dermatites eczematosas com mequitazina


W. J. C. CURIATI1

1Primasone (Rhodia/Upjohn)

Trabalho realizado na XIV Reunião Anual da Academia Européia de Alergia e Imunologia. Palena de Majorca, 1987.

 

Resumo

Procuramos avaliar a eficácia e a tolerância de mequitazina no tratamento sintomáticos dos quadros de dermatites ou eczemas alérgicos em 50 pacientes adultos ambulatoriais que receberam um comprimido de mequitazina com 5mg, duas vezes ao dia, durante uma semana. Os pacientes foram avaliados na admissão e no 3º e 7º dia de tratamento procurando-se observar o estado geral, as características dermatológicas, a intensidade dos sintomas, o efeito terapêutico e a ocorrência de efeitos colaterais. O efeito terapêutico foi considerado como excelente/bom em 68% dos casos na opinião do investigador e em 70% na dos pacientes. Houve regressão significativa (p < 0,001) de todos os sinais e sintomas observados (eritema, pápulas, vesículas, descamação, exsudação e prurido). A tolerância foi considerada boa, com a ocorrência de raros efeitos colaterais de pouca intensidade, não havendo necessidade de retirar nenhum paciente do estudo. Nossa opinião é que mequitazina provou ser um medicamento eficaz e seguro para o tratamento sintomático dos quadros de dermatite ou eczema de origem alérgica.

Palavras-chave: DERMATITE ECZEMATOSA, MEQUITAZINA

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações