Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

38

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

38

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 72 Número 1




Voltar ao sumário

 

Investigação

Melanoma primário múltiplo


MARGARIDA M. MARQUES FELICIANO LOPES1, RENATO SANTOS DE OLIVEIRA FILHO2, LUCIANO ANGELO CALVIS3, ELSON YASSUNAGA TESHIROGUI1, LUCIA MIIKO YOJO4, DINO BANDIERA5, LUIS FERNANDO REQUEJO TOVO6

1Cirurgião Oncológico: Médico Titular do Departamento de Tumores Cutâneos.
2Cirurgião Oncológico: Doutor em Medicina. Universidade de São Paulo; Médico Titular do Departamento de Cirurgia Abdominal.
3Professor de Oncologia. Faculdade de Medicina de Mogi das Cruzes. Diretor do Departmento de Tumores Cutâneos.
4Ex-Titular do Departamento de Tumores Cutâneos.
5Ex- Professor Adjunto da Disciplina de Cirurgia Plástica. Universidade Federal de São Paulo.
6Dermatologista; Mestre em Medicina. Faculdade de Medicina. Universidade de São Paulo.

_Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 12.10.96._ *Trabalho realizado no Hospital A.C. Camargo da Fundação Antônio Prudente - SP.*

Correspondência:
Margarida Maria Marques Feliciano Lopes Rua Professor Antônio Prudente,211 São Paulo SP 10509-010

 

Resumo

FUNDAMENTO - A incidência mundial de melanoma está aumentando. O melanoma múltiplo não é fenômeno raro, ocorrendo em 3 a 5% dos pacientes com melanoma. OBJETIVO - Avaliar os achados clínicos e histopatológicos do melanoma múltiplo na casuística do Hospital A.C.Camargo de 1984 a 1994. MÉTODOS - Construiu-se um banco de dados com os prontuários dos pacientes portadores de melanoma múltiplo tratados no Departamento de Tumores Cutâneos, incluindo informações de anamnese, exame físico, anatomopatológico, estadiamento e de seguimento dos referidos pacientes. RESULTADOS - Estudaram-se 28 pacientes, 15 do sexo feminino e 13 do sexo masculino; 12 com melanomas sincrônicos e 16 com metacrônicos. A sua idade mediana foi de 46,5 anos. Em quatro deles (14,3%),havia história familiar de melanoma. Em dez (62,5%), com melanoma metacrônico, o segundo tumor apareceu nos primeiros cinco anos de seguimento. Nesse grupo a espessura média de Breslow diminuiu significativamente (p=0,03) do primeiro (2,12 mm) para o segundo melanoma (1,16 mm).O seguimento mediano oi de 50 meses e meio. CONCLUSÕES - Os dados coletados corroboram a importância de vários elementos destacados na literatura.Pacientes com melanoma devem ser seguidos continuamente com rigoroso exame clínico do tegumento.

Palavras-chave: MELANOMA, NEOPLASIAS

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações