Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

13

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

13

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 72 Número 1




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Siringometaplasia mucinosa: relato do primeiro caso brasileiro


LUIZ GUILHERME MARTINS CASTRO1, RENE ALEJANDRO R. FORERO2, MIRIAN NACAGAMI SOTTO3

1Médico
2Estagiário
3Médica. Departamentos de Dermatologia e de Patologia

Aprovada pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 06.11.96. *Trabalho realizado em clínica privada.

Correspondência:
Luiz Guilherme M. Castro Dermatoclínica Rua Mato Grosso, 128/84 São Paulo SP 01239-040 Tel:(011)258-9990 Fax:(011)259-0352

 

Resumo

Siringometaplasia mucinosa (SMM) é dermatose rara, descrita pela primeira vez em 1974 por Kwittken. Acredita-se que se trate de metaphasia das célula escamosas do epitélio das glândulas sudoríparas écrinas. O exame histopatológico caracteriza-se ve por invaginação epidérmica que se atende até a derme, revestida por células escamosas e células globosas contendo mucina (goblet cells). Ao exame clínico observam-se lesões verrucosas em localização acral, por vezes apresentando secreção fluida. Quando localizadas em áreas não acrais, podem assumir aspeto semelhante a carcinoma basocelular. Até hoje foram decritos 14 casos de SMM na literatura mundial. Este é o primeiro caso registrado na literatura brasileira, observado na face anterior da coxa de uma paciente branca de 24 anos.

Palavras-chave: GLÂNDULAS ÉCRINAS, METAPLASIA, MUCINOSES, NEOPLASIAS CUTÂNEAS, NEOPLASIAS DE ANEXOS E DE APÊNDICES CUTÂNEOS

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações