Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 72 Número 2




Voltar ao sumário

 

Investigação

Avaliação da terapia com antimoniato de N-metil glucamina e de notificação de leishmaniose tegumentar


ANDRÉA CLAÚDIA BEKNER SILVA ROBERTO1, AIRTON PEREIRA DE LIMA2, PAULO ROBERTO FERREIRA PEIXOTO3, NORICO MIYAGUI MISUTA4, YOSHIAKI FUKUSHIGUE5, MARIA EUGÊNIA MOREIRA COSTA FERREIRA6, ANTÔNIO NERILO SOBRINHO7, THAÍS GOMES VERZIGNASSI SILVEIRA1, UESLEI TEODORO8

1Professora Assistente
2Professor Auxiliar de Dermatologia, Departamento de Medicina - DMD/UEM.
3Médico Dermatologista, 15ª Regional de Saúde da Secretaria de Saúde de Estado do Paraná
4Médica Sanitarista, 15º Regional de Saúde da Secretaria de Saúde de Estado do Paraná
5Professor Adjunto, Departamento de Estatística - UEM
6Professora Ajunto, Departamento de Geografia - UEM
7Farmacêutico-Bioquímico
8Professor Adjunto

Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 15.01.97. *Trabalho realizado no Departamento de Análise Clínicas da Universidade Estadual de Maringá - DAC/UEM.

Correspondência:
Andréa Cláudia B. S. Roberto Assistente do Departamento de Análise Clínicas Universidade Estadual de Maringá (DAC/UEM) Av. Colombo, 5790 Maringá PR 87020-970

 

Resumo

FUNDAMENTO - Têm-se observado aumento da notificação da leishmaniose tegumentar no Brasil e no Estado do Paraná, e tudo indica que os serviços de saúde pública não se deram conta da gravidade da situação. A maioria dos serviços de atendimento médico não dispõe de recursos humanos qualificados e de materiais para a realização do diagnóstico laboratorial e acompanhamento das pessoas com leishmaniose tegumentar durante o tratamento. OBJETIVOS E MATERIAIS E MÉTODOS - Neste trabalho procura-se avaliar o tratamento de 734 pessoas com leishmaniose tegumentar e a qualidade das informações obtidas de fichas de notificação de três regionais de saúde (RS) da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná. RESULTADOS - Os resultados mostram que a prescrição de ampolas de antimoniato de N-metil glucamina por paciente foi maior quando comparamos com resultados anteriores obtidos no Estado do Paraná com o mesmo medicamento. O tratamento com 10 a 50 ampolas de antimoniato de N-metil glucamina prescritas por paciente foram 64,7 na 11ª RS, 56,3 na 13ª RS e 75,6 na 15ª RS. CONCLUSÕES - Constatou-se aumento do número de ampolas de meglumina antimoniato, prescrito por pacientes, bem como falha no preenchimento da ficha de notificação de leishmaniose tegumentar no Paraná, não permitindo a coleta de informações de importância epidemiológica.

Palavras-chave: LEISHMANIOSE

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações