Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

2

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

2

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 72 Número 3




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Eritroceratodermia variabilis: relato de dois casos


TRÍCIA MELLO COSTA CLARO1, AGUEDA MARIA WENDHAUSEN BARRETO2, FÂNIA M. YOSHIDA3, MARTA KOZUE KIZIMA4, JOSÉ FILLUS NETO5

1Acadêmica do 5ºano de Medicina; Monitora da Disciplina de Dermatologia.
2Professora da Disciplina de Dermatologia.
3Acadêmica do 6ºano de Medicina.
4Ex-residente de Dermatologia
5Professor do Serviço de Anatomia Patológica.

_Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 09.4.97._ *Trabalho realizado no hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná - UFPR.

Correspondência:
Trícia Mello Costa Claro Rua Marechal Hermes, 1299/22 Curitiba PR 80540-290

 

Resumo

A eritroceratodermia variabillis é doença rara, caracterizada clinicamente por placas eritematosas que podem ser induzidas por pressão mecânica externa ou alterar-se por mudanças de temperatura; tendem a melhorar no verão e piorar durante a gravidez. As lesões distribuem-se, de preferência, nas extremidades, nádegas e face, às vezes envolvendo tórax e abdômen. Há descrição de algumas doenças associadas, como surdez, retardo de crescimento e neuropatia periférica. Os autores relatam dois casos de eritroceratodermia variabilis com revisão da literatura, cujo propósito é enfatizar a raridade e variabilidade de apresentação da doenças.

Palavras-chave: DERMATOPATIAS GENÉTICAS.

© 2019 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações