Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

4

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

4

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 64 Número 1




Voltar ao sumário

 

Artigos originais

Análise imunohistoquímica das células s-100 positivas em lesões de pênfigo

Immunohistochemical study of S-100 positive cells in pemphigus skin lesions


JUAN MANUEL PIÑEIRO MACEIRA1, ANTONIO DE SOUZA MARQUES2

1Doutor em Medicina - Professor Adjunto da Faculdade de Medicina da UFRJ
2Livre-Docente - Professor Titular da Faculdade de Medicina - UFRJ

Trabalho dos Serviços de Anatomia Patológica e Dermatologia do Hospital Universitário da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Correspondência:
Juan Piñeiro Maceira Rua São Francisco Xavier, 19/701 20550 - Rio de Janeiro - RJ

 

Resumo

Estudam as biópsias de lesões cutâneas de 36 casos de pênfigo (pênfigo foliáceo - n-18, pênfigo vulgar - n-15, pênfigo eritematoso - n-3) com o auxílio de técnicas de imunoperoxidase para identificação do antígeno proteína S-100, marcador de células dendríticas suprabasais na epiderme. O padrão de reatividade foi semelhante nas três formas clínico-patológicas estudadas, com acentuada diminuição ou desaparecimento da população celular portadora deste antígeno na epiderme lesada. Este quadro de depleção de células dendríticas da epiderme contraria o conceito de que haveria participação de um agente infeccioso na etiologia do pênfigo, e favorece a implicação de auto-imunógenos epidérmicos na patogenia desta doença.

Palavras-chave: IMUNOHISTOQUÍMICA, ANTIGENO PROTEÍNA S-100, PÊNFIGO

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações