Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

38

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

38

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 64 Número 6




Voltar ao sumário

 

Comunicação

Estudo das dermatopatias de uma amostra populacional de diabéticos da região de Ribeirão Preto (SP)

Study of dermatopathy in a populational sample of dibetics from the region of Ribeirão Preto (SP - Brazil)


NORMA TIRABOSCHI FOSS1, CACILDA DA SILVA SOUZA2, PAULO MÚCIO GUIMARÃES PAGNANO3, MILTON CESAR FOSS3

1Professor Assistente Doutor - Departamento de Clínica Médica ( Dermatologia) da FMRP - USP
2Pós- Graduanda do Departamento de Clínica Médica - FMRP-USP
3Professor Associado. Disciplinas de Dermatologia e Endocrinologia/Metabologia do Departamento de Clínica Médica - FMRP -USP

*Trabalho realizado no Departamento de Clínica Médica (Disciplina de Dermatologia e Endocrinologia (Metabologia)) da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - Universidade de São Paulo.*

Correspondência:
Norma Tiraboschi Foss Hospital das Clínicas Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto -USP 14048 - Ribeirão Preto - SP

 

Resumo

Como objeto de investigaras freqüências e os tipos de dermatopatias em diabéticos no nosso meio, procurando relacioná-las com fatores como o tipo clínico de diabetes, níveis glicêmicos e idade do doente, foi feita uma análise transversal de uma amostra de diabéticos da região de Ribeirão Preto (SP). Foram examinados. aleatoriamente, 200 diabéticos (tipos I e II) acompanhados no Ambulatório de Diabetes do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP. Observou-se que 12% (24/200) dos pacientes eram diabéticos tipo I, jovens (12-40 anos de idade), 41% do sexo masculino e 59% do feminino, com tendência à glicemia de jejum em níveis alterados (58% em níveis maiores que 120mg/dl). Oitenta e oito por cento (176/200) dos doentes eram diabéticos tipo II, com idade variando de 40-80 anos, 66% do sexo feminino e 34 masculino e a maioria deles (66,2%) apresentava glicemia, de jejum abaixo de 200mg/dl). Na amostra estudada foram observadas numerosas dermatoses de etiologia variada, apesar dos doentes não apresentarem queixas a elas relacionadas. Houve maior freqüência de dermatopatias (específicas ou inespecíficas) em diabéticos tipo I. Dermatofitoses e piodermites, afecções não específicas do diabetes, foram as dermatopatias mais freqüentes nos diabéticos e geralmente associadas a complicações metabólicas. Necrobiose lipoídica, afecção específica da doença, e alterações cutâneas, tipo mal perfurante plantar, associadas à neuropatia periférica foram mais freqüentes no diabetes tipo I.

Palavras-chave: DERMATOPATIA, DIABETES

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações