Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 65 Número 3




Voltar ao sumário

 

Artigos originais

Pesquisas de anticorpos HIV-1 em pacientes com paracoccidioidomicose ativa

HIV-1 antibodies in patients with active paracoccidioidomycosis


CARLOS DA SILVA LACAZ1, MIRTHES UEDA2, GILDA M. B. DEL NEGRO3, ANA M. C. DE SOUZA3, NILMA M. GARCIA4, ELAINA G. RODRIGUES3, VANDA DE SÁ LÍRIO5, GILDO DEL NEGRO6

1Chefe do Laboratório de Micologia Médica do Instituto de Medicina Tropical de S. Paulo e do LIM 53 HC-FMUSP
2Pesquisador Científico do Instituto Adolfo Lutz
3Biologista e Farmacêutica do LIM 53 HC-FMUSP
4Técnico especializado da FMUSP (Laboratório de Micologia Médica do IMTSP)
5Técnica de Laboratório do LIM 53 HC-FMUSP
6Médico concursado do LIM 53 HC-FMUSP

Trabalho realizado nos Laboratórios de Micologia Médica do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo, LIM 53 HC-FMUSP e Laboratório de Sorologia do Instituto Adolfo Lutz.

Correspondência:
Carlos da Silva Lacaz Lab. de Micologia Médica (2º andar) Faculdade de Medicina da USP Av. Dr. Arnaldo, 455 01246 - São Paulo - SP

 

Resumo

A literatura médica, no Brasil, registra raros casos de paracoccidioidomycose em pacientes aidéticos (Bernard et al, em publicação: Carnaúba et al; Pedro et al; Goldani et al e Bakos et al), totalizando 7 (sete) observações, publicadas ou comunicadas em congressos. Esta ocorrência contrasta com a grande frequência de candidíase (incluindo formas profundas), criptococose e histoplasmose, associadas à infecção pelo vírus HIV. Tal fato talvez possa ser explicado por ser a AIDS síndrome infecciosa predominantemente urbana e a paracoccidioidomicose doença essencialmente de zonas rurais. Em soros de 50 pacientes com paracoccidioidomicose, 40 do sexo masculino (80%) e 10 do sexo feminino (20%) foram pesquisados anticorpos HIV-1 pela técnica ELISA e, em 19 casos limítrofes (38%) foi realizado teste confirmatório, pela técnica de Western-blot. Somente em um caso de paracoccidioidomicose foram detectados anticorpos específicos HIV-1; em 5 pacientes (10%) foram revelados anticorpos, provavelmente inespecíficos anti-p24; gp160 em 3 casos (6%); gp120 em dois casos (4%); e gp31 em um caso (2%). Dos sete soros de pacientes com bandas consideradas inespecíficas, repetidas as provas sorológicas para AIDS, com amostras colhidas alguns meses após (ver dados anexos), apenas em 1 foram registrados resultados positivos, com faixas de baixa intensidade. Tais pacientes, examinados na época, não apresentaram nenhuma manifestação clínica de AIDS ou de pré-AIDS.

Palavras-chave: ANTICORPOS HIV-1, PATACOCCIDIOIDOMICOSE, AIDS

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações