Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

15

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

15

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 65 Número 4




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Forma de micetomatóide de infecção humana por Scedosporium apiospermum – Registro de um caso

A mycetoma-like form of infection by Scedorporium apiospermum - Report of a case


ELISABETH MARIA HEINS VACCARI1, CARLOS DA SILVA LACAZ2, ELAINE GUADELUPE RODRIGUES3

1Técnica Especializada (Nível Superior) do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo
2Chefe dos Laboratórios de Micologia Médica do IMTSP e do Laboratório de Investigação Médica nº 53 do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo
3Farmacêutica do LIM 53 do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

Trabalho realizado no Laboratório de Micologia Médica do Instituto de Medicina de São Paulo e LIM 53 do HCFMUSP.

Correspondência:
Carlos da Silva Lacaz Lab. de Micologia Médica (2º andar) Faculdade de Medicina da USP Av. Dr. Arnaldo, 455 01246 - São Paulo - SP

 

Resumo

Scedosporium apiospermum, forma anamorfa ou assexuada de Pseudallescheria boydii, é fungo ubíquo do solo capaz de provocar infecções as mais variadas, tais como ceratite, endoftalmite, sinusite, "bolas fúngicas" intracavitárias, processos inflamatórios bronco-alveolares, lesões subcutâneas simulando esporotricose, eumicetomas, meningoencefalite etc. Em algumas observações os pacientes estão imunodeprimidos, muitas vezes com processos leucêmicos graves e neutropenia acentuada. Em outros casos, formas invasivas são registradas em transplantados renais e aidéticos. No presente trabalho os autores registram um caso de forma micematóide de infecção por Scedosporium apiospermum em paciente do sexo masculino - O.M.M., engenheiro, 38 anos, que se feriu na planta do pé, na região do calcâneo direito, enterrando um ferro de aproximadamente 8mm de diâmetro, estando calçado com um tênis, em dezembro de 1986. Em junho de 1987 apareceu na região maleolar interna processo inflamatório com fístula, drenando escassa secreção purulenta sem grãos. Exame micológico positivo para Scedosporium apiospermum. Novo exame realizado alguns meses após, com a retirada de um corpo estranho (fragmento de tênis), revelou o mesmo fungo em cultivo puro. Cura completa após a eliminação desse elemento.

Palavras-chave: SCEDOSPORIUM APIOSPERMUM, MICETOMA

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações