Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 66 Número 2




Voltar ao sumário

 

Comunicação

Leishmaniose tegumentar – Estudo retrospectivo de 65 casos

American tegumentary leishmaniasis - Retrospective study of 65 cases


NURIMAR CONCEIÇÃO FERNANDES1, MARIA CRISTINA BIRKENHAUER2, JUAN MANUEL PIÑEIRO MACEIRA3, FÁTIMA CONCEIÇÃO SILVA4, MAURÍCIO PEREZ5

1Professor Adjunto de Dermatologia
2Residente de Dermatologia
3Professor Adjunto de Patologia
4Pesquisadora Assistente Laboratório de Imunoprotozoologia, Departamento de Protozoologia - Hospital Evandro Chagas - IOC - FIOCRUZ
5Médico Epidemiologista - Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva - UFRJ

Trabalho realizado no Serviço de Dermatologia e Departamento de Patologia do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho - UFRJ.

Correspondência:
Nurimar C. F. Wanke Rua Alexandre de Gusmão, 28/201 20520 - Rio de Janeiro - RJ

 

Resumo

Foram estudados 65 casos de leishmaniose tegumentar distribuídos em 44 pacientes do sexo masculino e 21 do sexo feminino na faixa etária de 20 a 49 anos, procedentes em sua maioria do Rio de Janeiro e atendidos no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho - UFRJ no período de 1978-1989. A úlcera em membro inferior e em mucosa nasal foi a manifestação cutâneo-mucosa mais frequente: 83.61% foram reatores à intradermorreação de Montenegro (>5mm), 68.75% sororeagentes (>1.45) na IF-IG e 49.23% foram positivos para o achado de parasitos que se apresentaram como amastigotas em macrófagos na derme papilar. Cinquenta e três casos foram tratados com a N-metil glucamina em doses que variaram de 8 a 25mg SbV/kg/dia em infusão venosa por período de 10 a 60 dias. Os efeitos colaterais guardaram relação direta co a dose empregada e tempo de administração.

Palavras-chave: LEISHMANIOSE CUTÂNEA AMERICANA, LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações