Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

15

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

15

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 72 Número 6




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Visceralização da leishmaniose cutâneomucosa disseminada causada pela Leishmania Viannia Braziliensis em paciente imunocompetente


RAIMUNDA NONATA RIBEIRO SAMPAIO1, JOSÉ AUGUSTO PIRES2, JOÃO HERMAN DUARTE SAMPAIO3, ALBINO VERÇOSA MAGALHÃES4

1Professora Adjunta; Coordenadora do Laboratório de Dermatomicologia; Chefe da Unidade de Dermatologia
2Médico Gastroenterologista
3Médico Cardiologista
4Professor Titular, Departamento de Patologia

_Recebido em 13.5.97._ _Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 04.9.97._ *Trabalho realizado na Unidade de Dermatologia do Departamento de Clínica Médica da Universidade de Brasília - UnB.

Correspondência:
Profª Raimunda Nonata Ribeiro Sampaio Departamento de Clínica Médica Faculdade de Ciências da Saúde Universidade de Brasília Campus Universitário - Asa Norte Brasília DF 70910-900

 

Resumo

Em relação à invasão de órgãos internos por leishmânias que normalmente se manifestam no tegumento cutâneo, foram documentados dois casos da forma tegumentar de leishmaniose com presença do parasito na medula. As espécies identificadas foram _Leishmania amazonensis_ e _Leishmania Viannia braziliensis_. Relata-se o caso de um paciente de 33 anos com febre ocasional, mais de cinquenta lesões pápuloulcerosas disseminadas na pele, infiltração de septo nasal, _cavum_, laringe e também hepatomegalia. A pesquisa de parasitos das lesões cutâneas em cultura, no exame histopatológico e na inoculação de hamsters foi positiva com a identificação por anticorpos monoclonais de _Leishmania Viannia braziliensis_ na pele. No exame histopatológico do fígado foi encontrado infiltrado histiolinfoplasmocitário com raros parasitos. O leucograma apresentou leucopenia e velocidade de hemossedimentação elevada. O teste de ELISA para o vírus da imunodeficiência humana foi negativo, e testes cutâneos para avaliar imunidade celular, positivos. Este relato reforça a possibilidade de visceralização, em indivíduos imunocompetentes, quando se trata de cepa de _Leishmania Viannia braziliensis_, considerada inicialmente com tropismo exclusivo para peles e mucosas. Casos semelhantes precisam ser documentados com a identificação do parasito na víscera a fim de esclarecer a patogenia dessa espécie de leishmania.

Palavras-chave: HEPATOMEGALIA, LEISHMANIOSE MUCOCUTÂNEA

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações