Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 67 Número 3




Voltar ao sumário

 

Comunicação

O estudo da resposta imune em pacientes com infecção pelo vírus da imunodiciência humana (HIV) em relação ao antígeno de mitsuda

The study of immune response in patients with infection by HIV in relation to Mitsuda''''s pathogen


ANTONIO CARLOS PEREIRA JUNIOR1, JAQUELINE ROSE TEIXEIRA CANESCHI2, MÔNICA MANELA AZULAY3, BEATRIZ MORITZ TROPE4, BEATRIZ ROSMANINHO C. AVÈ2, SUELI COELHO DA SILVA CARNEIRO5, RUBEM DAVID AZULAY6

1Professor Titular de Dermatologia e Chefe da Disciplina de Dermatologia da Faculdade de Medicina - UFRJ e do Serviço de Dermatologia da HUCFF-UFRJ
2Aluna do Curso de Mestrado em Dermatologia da FM-UFRJ
3Professora-Assistente de Dermatologia da FM-UFRJ.
4Médica Responsável pela Dermatologia no Projeto SIDA do HUCFF-UFRJ
5Médica do Serviço de Dermatologia do HUCFF-UFRJ. Doutora em Dermatologia pela FM-UFRJ
6Professor Emérito de Dermatologia da Faculdade de Medicina da UFRJ

*Trabalho realizado no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho e nas Disciplinas de Dermatologia e de Doenças Infecto-Parasitárias da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro.*

Correspondência:
Antonio Carlos Pereira Jr Rua Lacerda Coutinho, 28 22041 - Rio de Janeiro - RJ

 

Resumo

Os autores apresentam resultados de estudo da resistência à infecção hansênica em 22 pacientes HIV positivos do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, mediado pela correlação clínico-patológica do Teste de Mitsuda e outros parâmetros. A amostragem evidenciou 77% de reações negativas, 13% duvidosas e 9% positivas. A observação histológica da reação de Mitsuda mostrou granuloma tuberculóide em nove pacientes (40%) em diferentes fases de formação, permitindo aos autores concluir que a infecção pelo HIV diminui sensivelmente, de forma lenta e gradual, a capacidade dos indivíduos de formarem granuloma tuberculóide e de lisar Baar, jogando-os para uma faixa de menor reatividade defensiva constitucional, mais próxima do pólo virchowiano. Atribuem a disfunção básica e alterações do linfócito T colaborador e seus subprodutos, principalmente a interleucina II e o interferon.

Palavras-chave: REAÇÃO DE MITSUDA, RESISTÊNCIA IMUNE, SIDA, AIDS, HANSENÍASE, IMUNIDADE CELULAR

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações