Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 67 Número 3




Voltar ao sumário

 

Comunicação

Estudo da flora dermatofítica na população do Distrito Federal

Survey of the dermatophytic flora in the population of the Distrito Federal


CARMÉLIA MATOS SANTIAGO REIS1, ANTONIO PEDRO ANDRADE GASPAR2, NEIDE KALIL GASPAR3, RUBENS MARCELO SOUZA LEITE4

1Médica Dermatologista do Hospital Universitário de Brasília - Responsável pelo Laboratório de Micologia do Instituto de Saúde do Distrito Federal
2Professor Adjunto da Disciplina de Dermatologia da Universidade Federal Fluminense
3Coordenadora do Curso de Mestrado e Livre-Docente em Dermatologia da Universidade Federal Fluminense
4Médico-Residente do Hospital das Forças Armadas de Brasília

Pesquisa Básica da tese de Carmélia Matos Santiago Reis para obtenção do Grau de Mestre em Dermatologia da Universidade Federal Fluminense.

Correspondência:
Carmélia Matos Santiago Reis SOS 103 - Bloco 1 - ap. 106 70342 - Brasília - DF

 

Resumo

Objetivando estudar o comportamento da flora dermatofítica do Distrito Federal, Brasil, foi realizada uma análise epidemiológica, com base em material procedente de quatro instituições sediadas na região. A amostra foi representada por 3.466 exames de portadores de dermatofitoses, clínica e lboratorialmente confirmadas, compreendendo 1.592 mulheres e 1.874 homens com idades variando de três meses a 94 anos, selecionada entre 13.644 exames de pacientes atendidos no período de janeiro de 1983 a dezembro de 1990. A rotina laboratorial constou de exame direto, cultura e, quando necessário, histopatologia. O estudo preocupou-se com as variáveis sexo, idade, procedência, espécies de dermatófitos isoladas, morfotopografia clínica, influências ambientais e econômicas, variabilidade temporal da população micótica. Os resultados foram comparados com estudos similares anteriores, realizados na mesma região e em outras regiões brasileiras. A pesquisa caracterizou, na área, uma flora constituída, principalmente, de oito espécies de dermatófitos, com predominância absoluta e relativa do Trichophyton rubrum, que representou mais de 50% das espécies isoladas. Também foi constatada a prevalência dos dermatófitos geofílicos e zoofílicos na população infantil. A análise comparativa sugere possível influência da urbanização sobre a prevalência das dermatofitoses, assim como sobre a variabilidade periódica da população dermatofítica da região.

Palavras-chave: DERMATÓFITOS, EPIDEMIOLOGIA DAS MICOSES, DERMATOFITOSE

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações