Journal Information
Vol. 96. Issue 1.
Pages 113-114 (01 January 2021)
Visits
...
Vol. 96. Issue 1.
Pages 113-114 (01 January 2021)
Carta ‐ Caso clínico
DOI: 10.1016/j.abdp.2020.05.026
Open Access
Lentiginose eruptiva confinada a áreas de placas psoriásicas em regressão após tratamento com adalimumabe: relato de caso
Visits
...
Fernando Garcia‐Souto
Corresponding author
fernandogarciasouto@gmail.com

Autor para correspondência.
Departamento de Dermatologia, Valme University Hospital, Sevilha, Espanha
Article information
Full Text
Bibliography
Download PDF
Statistics
Figures (1)
Full Text
Prezado Editor,

A lentiginose eruptiva confinada a áreas de placas psoriásicas em regressão é um fenômeno raro. Foi descrita inicialmente após fototerapia porém vários outros esquemas de tratamento utilizados na psoríase, incluindo agentes biológicos tópicos e sistêmicos, têm sido relatados como indutores de lentigos.1 Relatamos um novo caso de lentiginose eruptiva após o tratamento com adalimumabe.

Uma mulher de 45 anos de idade, sem história médica relevante, apresentou‐se em nosso Departamento com múltiplas lesões acastanhadas em áreas previamente ocupadas por placas psoriásicas, sete meses após o início do tratamento com adalimumabe. Negava aplicação de qualquer tratamento tópico ou exposição ao sol. O exame físico revelou máculas marrons agrupadas sobre áreas previamente afetadas (fig. 1). A paciente sofria de psoríase crônica em placas desde a adolescência, que havia se mostrado refratária às terapias tópicas, metotrexato e ciclosporina. Fototerapia não foi realizada na paciente. Ela não estava fazendo uso de nenhum outro medicamento. Uma biópsia de pele por punch mostrou hiperpigmentação da camada basal da epiderme consistente com lentigo. Nenhum tratamento foi iniciado devido à recusa da paciente. As lesões permaneceram estáveis ao longo de um ano de seguimento.

Figura 1.

Múltiplas máculas acastanhadas em áreas anteriormente ocupadas por placas psoriásicas.

(0.07MB).

Lentigos confinados a placas psoriásicas resolvidas raramente têm sido mencionados na literatura. Associação com tratamentos tópicos e terapias biológicas usadas na psoríase foram publicados. Dentre as terapias biológicas, a lentiginose eruptiva foi relatada em relação ao infliximabe, adalimumabe, etanercepte, ustekinumabe e secuquinumabe. Que seja de nosso conhecimento, até o momento, há apenas um caso relatado associado a terapias sistêmicas clássicas.2

A fisiopatologia da lentiginose eruptiva não está bem documentada. Sabe‐se que algumas citocinas produzidas na pele psoriásica estimulam a melanogênese e podem ser responsáveis pelos lentigos.3 Além disso, Wang et al. relataram que a IL‐17 e o TNF podem afetar tanto o crescimento como a produção de pigmento pelos melanócitos, o que pode contribuir para as alterações de pigmentação associadas à psoríase.4 Por outro lado, foi sugerido que a lentiginose eruptiva representa uma recuperação exagerada da produção de pigmento, associada a maior gravidade da doença ou maior inibição de citocinas com o tratamento.1

Até o momento, nenhuma terapia eficaz foi relatada. Lentigos aparecem nos primeiros meses de tratamento e podem persistir com nenhuma ou pouca melhora.1 Embora isso não exija a interrupção do tratamento, recomenda‐se acompanhamento.

Apresentamos um novo caso de lentiginose eruptiva confinada a áreas de placas psoriásicas em regressão após tratamento com adalimumabe. Considerando o aparecimento de novos tratamentos biológicos e novos alvos terapêuticos, é provável que surjam novos casos de lentiginose eruptiva. Os médicos precisam estar cientes dos potenciais efeitos colaterais das terapias biológicas devido ao seu uso crescente.

Suporte financeiro

Nenhum.

Contribuição do autor

Fernando Garcia‐Souto: Aprovação da versão final do manuscrito; concepção e planejamento do estudo; elaboração e redação do manuscrito; revisão crítica da literatura; revisão crítica do manuscrito.

Conflito de interesses

Nenhum.

Referências
[1]
R. Micieli, A. Alavi.
Eruptive lentiginosis in resolving psoriatic plaques.
JAAD Case Reports., 4 (2018), pp. 322-326
[2]
S. Singh, R. Beniwal.
Methotrexate‐induced eruptive lentiginosis in resolving psoriasis: a phenomenon possibly dependent on cytokine modulation.
Clin Exp Dermatol., 44 (2019), pp. e212-e213
[3]
A. Sfecci, A. Khemis, J.P. Lacour, H. Montaudié, T. Passeron.
Appearance of lentigines in psoriasis patients treated with apremilast.
J Am Acad Dermatol., 75 (2016), pp. 1251-1252
[4]
C.Q.F. Wang, Y.T. Akalu, M. Suarez-Farinas, J. Gonzalez, H. Mitsui, M.A. Lowes, et al.
IL‐17 and TNF synergistically modulate cytokine expression while suppressing melanogenesis: potential relevance to psoriasis.
J Invest Dermatol., 133 (2013), pp. 2741-2752

Como citar este artigo: Garcia‐Souto F. Eruptive lentiginosis confined to areas of regressing psoriatic plaques after adalimumab treatment: a case report. An Bras Dermatol. 2021;96:113–4.

Trabalho realizado no Departamento de Dermatologia, Valme University Hospital, Sevilha, Espanha.

Copyright © 2020. Sociedade Brasileira de Dermatologia
Idiomas
Anais Brasileiros de Dermatologia

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools
en pt
Cookies policy Política de cookies
To improve our services and products, we use "cookies" (own or third parties authorized) to show advertising related to client preferences through the analyses of navigation customer behavior. Continuing navigation will be considered as acceptance of this use. You can change the settings or obtain more information by clicking here. Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar nossos serviços e mostrar publicidade relacionada às suas preferências, analisando seus hábitos de navegação. Se continuar a navegar, consideramos que aceita o seu uso. Você pode alterar a configuração ou obter mais informações aqui.