Journal Information
Vol. 96. Issue 3.
Pages 380-381 (01 May 2021)
Visits
...
Vol. 96. Issue 3.
Pages 380-381 (01 May 2021)
Carta ‐ Caso clínico
DOI: 10.1016/j.abdp.2020.05.033
Open Access
Novo método diagnóstico na hanseníase neural pura: raspagem da bainha de mielina
Visits
...
Ilaria Travea,
Corresponding author
ilaria.trave@gmail.com

Autor para correspondência.
, Alberto Cavalchinib, Gianfranco Barabinob, Aurora Parodia
a Departamento de Ciências da Saúde, University of Genoa, Ospedale Policlinico San Martino, Gênova, Itália
b Ospedale Policlinico San Martino, Gênova, Itália
Article information
Full Text
Bibliography
Download PDF
Statistics
Full Text
Prezado Editor,

A hanseníase neural pura (HNP) é uma forma de hanseníase caracterizada por envolvimento neural sem lesões cutâneas.1 A HNP afeta cerca de 3% a 10% dos pacientes com hanseníase e pode ocorrer em qualquer espectro, embora seja mais frequente no tipo tuberculoide.2 Apresentamos um caso de paciente acometido por HNP diagnosticado por raspagem das bainhas de mielina do nervo ulnar, coloração pelo método de Ziehl‐Neelsen (ZN) e reação em cadeia da polimerase (PCR).

Paciente do sexo masculino, 78 anos de idade, missionário profissional nas Filipinas e em Papua‐Nova Guiné, apresentava perda sensorial (táctil, dolorosa e térmica) no pé esquerdo e dor na mão esquerda desde os 4 anos de idade. O exame físico revelou déficit da flexão dorsal do pé esquerdo, parestesia superficial e disestesia dos dedos dos pés associada a comprometimento da sensibilidade profunda. Além disso, o paciente apresentava parestesia e disestesia nos quarto e quinto dedos da mão esquerda. O nervo ulnar esquerdo era palpável e mostrava‐se aumentado no cotovelo; nenhuma lesão cutânea foi encontrada. A pesquisa de bacilos álcool‐ácido resistentes (BAAR) no swab nasal e na baciloscopia do esfregaço de lóbulos das orelhas e cotovelo esquerdo foi negativa. Os potenciais de ações motores e sensoriais do nervo ulnar esquerdo, nervo fibular esquerdo, nervos tibiais anterior e posterior esquerdos foram sugestivos de mononeurite múltipla. A ressonância magnética do cotovelo esquerdo mostrou o nervo ulnar aumentado, parcialmente comprometido por encarceramento no túnel fibro‐ósseo. A neurocirurgia possibilitou o desbridamento do nervo ulnar e, ao mesmo tempo, a raspagem do tecido perineural. A coloração ZN e a PCR do raspado foram positivas para M. leprae, e foi estabelecido o diagnóstico de hanseníase tuberculoide neural pura. Os anticorpos contra o antígeno glicolipídio fenólico‐1 (anticorpo anti‐PGL‐1) foram negativos. O tratamento foi iniciado com base em uma combinação de três medicamentos (rifampicina 600mg uma vez por mês, dapsona 100mg/dia e clofazimina 300mg uma vez por mês e 50mg/dia) associada a prednisona 25mg e gabapentina 300mg (2 cps/dia), com melhora dos sintomas.

Que seja de nosso conhecimento, este é o primeiro caso de HNP diagnosticado por raspagem da bainha neural, coloração ZN e teste de PCR. A raspagem é uma técnica que propicia a obtenção de um espécime clínico por meio do esfregaço de uma parte do corpo – em nosso caso, a bainha de mielina de um nervo. A superfície é raspada com uma lâmina Bard‐Parker 15, mantida em ângulo reto com a incisão. Após a raspagem, o tecido perineural obtido é examinado com a coloração ZN e o teste de PCR. Tradicionalmente, os critérios diagnósticos para HNP consistem em amostras de tecido nervoso obtidas em uma biópsia de nervo, análise de PCR e medida dos níveis de anticorpos anti‐PGL‐1.3 Entretanto, o procedimento invasivo de biópsia de nervo foi criticado por Abhishek De et al., por sua alta taxa de complicações.4 Esses autores propuseram uma técnica simples de aspirado com agulha associada a PCR em um estudo piloto4 e confirmaram sua eficácia em um estudo de quatro anos.5 Em nosso caso, não utilizamos essa técnica porque foi necessário um procedimento cirúrgico para resolver a compressão do nervo ulnar no túnel cubital. No entanto, a raspagem da bainha de mielina é um método simples de amostragem de tecido durante o procedimento invasivo, com menor risco de lesão neural.

Suporte financeiro

Nenhum.

Contribuições dos autores

Ilaria Trave: Concepção e planejamento do estudo; elaboração e redação do manuscrito; aprovação da versão final do manuscrito; obtenção, análise e interpretação dos dados; participação efetiva na orientação da pesquisa; participação intelectual na conduta propedêutica e / ou terapêutica dos casos estudados; revisão crítica da literatura; revisão crítica do manuscrito.

Alberto Cavalchini: Concepção e planejamento do estudo; elaboração e redação do manuscrito; aprovação da versão final do manuscrito; obtenção, análise e interpretação dos dados; participação efetiva na orientação da pesquisa; participação intelectual na conduta propedêutica e / ou terapêutica dos casos estudados; revisão crítica da literatura; revisão crítica do manuscrito.

Gianfranco Barabino: Concepção e planejamento do estudo; elaboração e redação do manuscrito; aprovação da versão final do manuscrito; participação efetiva na orientação da pesquisa; participação intelectual na conduta propedêutica e / ou terapêutica dos casos estudados; revisão crítica da literatura; revisão crítica do manuscrito.

Aurora Parodi: Concepção e planejamento do estudo; elaboração e redação do manuscrito; aprovação da versão final do manuscrito; obtenção, análise e interpretação dos dados; participação efetiva na orientação da pesquisa; participação intelectual na conduta propedêutica e / ou terapêutica dos casos estudados; revisão crítica da literatura; revisão crítica do manuscrito.

Conflito de interesses

Nenhum.

Referências
[1]
M.R. de Freitas, G. Said.
Leprous neuropathy.
Handb Clin Neurol., 115 (2013), pp. 499-514
[2]
B.K. Girdhar.
Neuritic leprosy.
Indian J Lepr., 68 (1996), pp. 35-42
[3]
M.R. Jardim, S.L. Antunes, A.R. Santos, O.J. Nascimento, J.A. Nery, A.M. Sales, et al.
Criteria for diagnosis of pure neural leprosy.
J Neurol., 250 (2003), pp. 806-809
[4]
A.H. Reja, A. De, S. Biswas, A. Chattopadhyay, G. Chatterjee, B. Bhattacharya, et al.
Use of fine needle aspirate from peripheral nerves of pure‐neural leprosy for cytology and PCR to confirm the diagnosis: a pilot study.
Indian J Dermatol Venereol Leprol., 79 (2013), pp. 789-794
[5]
A. De, A.H. Hasanoor Reja, I. Aggarwal, S. Sen, A. Sil, B. Bhattacharya, et al.
Use of Fine Needle Aspirate from Peripheral Nerves of Pure‐neural Leprosy for Cytology and Polymerase Chain Reaction to Confirm the Diagnosis: A Follow‐up Study of 4 Years.
Indian J Dermatol., 62 (2017), pp. 635-643

Como citar este artigo: Trave I, Cavalchini A, Barabino G, Parodi A. A new diagnosis sampling method in pure neural leprosy: the scraping of myelin sheath. An Bras Dermatol. 2021;96:380–1.

Trabalho realizado no Ospedale Policlinico San Martino, Largo Rosanna Benzi, Gênova, Itália.

Copyright © 2021. Sociedade Brasileira de Dermatologia
Idiomas
Anais Brasileiros de Dermatologia

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools
en pt
Cookies policy Política de cookies
To improve our services and products, we use "cookies" (own or third parties authorized) to show advertising related to client preferences through the analyses of navigation customer behavior. Continuing navigation will be considered as acceptance of this use. You can change the settings or obtain more information by clicking here. Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar nossos serviços e mostrar publicidade relacionada às suas preferências, analisando seus hábitos de navegação. Se continuar a navegar, consideramos que aceita o seu uso. Você pode alterar a configuração ou obter mais informações aqui.