Journal Information
Vol. 96. Issue 1.
Pages 47-50 (01 January 2021)
Visits
...
Vol. 96. Issue 1.
Pages 47-50 (01 January 2021)
Investigação
DOI: 10.1016/j.abdp.2020.04.009
Open Access
Seis etapas para padronizar a abordagem cirúrgica da onicocriptose
Visits
...
Han Ma
Corresponding author
drmahan@sina.com

Autor para correspondência.
Departamento de Dermatologia e Guangdong Provincial Key, Laboratory of Biomedical Imaging, the Fifth Affiliated Hospital, Sun Yat‐sen University, Zhuhai, Província de Guangdong, China
Article information
Abstract
Full Text
Bibliography
Download PDF
Statistics
Figures (4)
Show moreShow less
Resumo
Fundamentos

Os dermatologistas nem sempre conhecem bem a cirurgia para tratar a onicocriptose (unha encravada), e não há consenso sobre qual é a melhor abordagem.

Objetivo

Criar uma abordagem cirúrgica fácil e eficaz para resolver o problema das unhas encravadas.

Métodos

Identificamos 67 pacientes com unhas encravadas em vários graus de gravidade, que foram tratados com a abordagem padronizada.

Resultados

Todos os pacientes tiveram recuperação completa da doença e nenhum reclamou do resultado cosmético.

Limitações do estudo

O número de casos é limitado.

Conclusão

A abordagem cirúrgica padronizada é de fácil compreensão e muito eficaz. A taxa de recorrência é menor do que as outras formas de tratamento.

Palavras‐chave:
Cirurgia plástica
Ortopedia
Unhas encravadas
Full Text
Introdução

A onicocriptose, ou unha encravada, é doença muito comum que causa dor e incapacidade. Há muitas estratégias cirúrgicas diferentes para lidar com essa condição, que se baseiam em duas abordagens principais: o estreitamento da placa ungueal ou a redução de volume dos tecidos moles.1 Melhoramos a técnica cirúrgica ao combinar as duas abordagens e realizamos as seis etapas padronizadas para garantir uma maior taxa de cura e efeito estético adequado. Esta pesquisa obteve a aprovação do Comitê de Ética do Fifth Affiliated Hospital, Sun Yat‐sen University, sob protocolo n° K148‐1.

Métodos

Um total de 67 pacientes com onicocriptose em vários graus de gravidade foram incluídos no estudo entre janeiro de 2018 e setembro de 2019. O procedimento foi realizado seguindo as seis etapas padronizadas (fig. 1A‐G): (A) Uma linha de ressecção longitudinal foi identificada de acordo com a parte da unha encravada que necessitava ser removida. (B) Do ponto de junção entre a margem do eponíquio e a linha de ressecção longitudinal, foi realizada uma excisão em um ângulo de 45°. (C) Uma incisão em arco foi realizada ao longo da prega ungueal lateral, garantindo que a extensão incluísse o tecido de granulação hipertrófico. (D) Foi realizado o corte na placa ungueal da unha encravada ao longo da linha longitudinal, com remoção completa do tecido hipertrófico e a parte correspondente da matriz ungueal. (E) A prega ungueal lateral proximal foi suturada com duas ou mais agulhas utilizando suturas de fio de Nylon 4/0. (F) Para fixação da margem ungueal no dedo do pé/dedo da mão, foram realizadas uma ou mais suturas com fio de Nylon 2/0, conforme necessário. (G) A aparência imediata da unha do dedo do pé/dedo da mão após a operação foi documentada.

Figura 1.

Seis etapas padronizadas para tratamento cirúrgico da onicocriptose.

(0.14MB).
Resultados

O processo de cicatrização durou de três a quatro semanas aproximadamente, e as suturas foram retiradas no 14° dia do pós‐operatório (fig. 2). Dos 67 pacientes, 15 receberam o tratamento em unhas dos dois pés. Quase todos os pacientes sentiram dor pós‐cirúrgica, mas apenas cinco precisaram tomar anti‐inflamatórios não esteroides (AINEs) para aliviar a dor. Todos os casos receberam tratamento com radiação infravermelha‐A filtrada por água (wIRA – do inglês water‐filtered infrared‐A), e apenas três casos graves contraíram infecção local e receberam antibióticos. A aparência da unha foi quase inalterada, e nenhum paciente se queixou dos resultados cosméticos (fig. 3).

Figura 2.

Processo de cicatrização pós‐operatório. A, 3° dia. B, 4° dia. C, 5° dia. D, 6° dia. E, 14° dia. F, 4ª semana.

(0.06MB).
Figura 3.

Resultado cosmético. A, Imagem pré‐operatória. B, Após remoção dos pontos no 14° dia. C, Seguimento de um ano.

(0.09MB).
Discussão

A onicocriptose, ou unha encravada, afeta seriamente a vida diária dos pacientes. A maioria dos indivíduos afetados já passou por um longo e repetido curso da doença antes de ser encaminhada ao dermatologista. Na verdade, muitos dermatologistas ainda desconhecem a técnica cirúrgica, e não há consenso sobre qual é a melhor abordagem cirúrgica para tratar a onicocriptose. Como sabemos, a taxa de recorrência para abordagens cirúrgicas fica entre 1,7% e 27%.2 Contudo, consideramos esse tratamento em 67 pacientes e não tivemos recorrência após um seguimento de seis meses a um ano.

Os pontos‐chave sobre o procedimento incluem: 1 A etapa 4 é o procedimento mais importante para evitar a recorrência. Nossa experiência mostra que é suficiente cortar os tecidos da base ungueal até ver a falange branca. Para minimizar o risco de recorrência, costumamos fazer uma pequena ressecção em formato de cunha para dentro na extremidade da placa ungueal, e isso não afeta em nada a aparência da unha. 2 Na etapa 6, às vezes o curso da doença foi muito longo e uma grande massa de tecido na região triangular, então pode ser difícil suturar a placa ungueal e os tecidos circundantes se a ressecção foi muito extensa e deixou um amplo espaço ao lado da unha, como mostrado na figura 4A. É melhor manter 0,5cm de largura, embora uma pequena quantidade de tecidos necróticos possa permanecer permanecer no local e ser absorvida gradualmente. 3 Se a placa ungueal for muito grossa (fig. 4B) para ser cortada facilmente, sugerimos remover toda a placa antes do procedimento (fig. 4C). 4 Para melhor proteger o aparelho ungueal e diminuir o risco de infecção pós‐cirúrgica, utilizamos o método de curativo em “Y” e a radiação infravermelha‐A filtrada por água (wIRA) após a cirurgia (fig. 4D). Essas foram técnicas eficazes, conforme descrito na literatura.

Figura 4.

Pontos chave. A, Grandes massas nas regiões triangulares. B, Placa ungueal espessa. C, Remoção de toda a placa ungueal antes da cirurgia. D, Tratamento com radiação infravermelha‐A filtrada por água (wIRA).

(0.22MB).
Conclusão

Apresentamos um método cirúrgico simples e eficaz para tratar a onicocriptose. A taxa de recorrência é menor do que as das outras formas de tratamento.

Suporte financeiro

Nenhum.

Contribuição do autor

Han Ma: Aprovação da versão final do manuscrito; concepção e planejamento do estudo; elaboração e redação do manuscrito; obtenção, análise e interpretação dos dados; participação efetiva na orientação da pesquisa; participação intelectual em conduta propedêutica e/ou terapêutica de casos estudados; revisão crítica da literatura; revisão crítica do manuscrito.

Conflito de interesses

Nenhum.

Referências
[1]
B. Richert.
Surgical management of ingrown toenails ‐ an update overdue.
Dermatol Ther., 25 (2012), pp. 498-509
[2]
C. Rounding, S. Bloomfield.
Surgical treatments for ingrowing toenails.
Cochrane Database Syst Rev., 18 (2005), pp. CD001541
[3]
A. Aljasir, T. Pierson, G. Hoffmann, H. Menke.
Management of donor site infections in split‐thickness skin graft with water‐filtered infrared‐A (wIRA).
GMS Interdiscip Plast Reconstr Surg DGPW., 7 (2018), pp. Doc03
[4]
K.T. Ashique, C. Grover.
The “Y” technique: An attempt to standardize nail dressing.
J Am Acad Dermatol., 78 (2018), pp. e103-e104

Como citar este artigo: Ma H. Six steps to standardize surgical approach for ingrown toenail. An Bras Dermatol. 2021;96:47–50.

Trabalho realizado no Departamento de Dermatologia, the Fifth Affiliated Hospital, Sun Yat‐sen University, Zhuhai, Província de Guangdong, China.

Copyright © 2020. Sociedade Brasileira de Dermatologia
Idiomas
Anais Brasileiros de Dermatologia

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools
en pt
Cookies policy Política de cookies
To improve our services and products, we use "cookies" (own or third parties authorized) to show advertising related to client preferences through the analyses of navigation customer behavior. Continuing navigation will be considered as acceptance of this use. You can change the settings or obtain more information by clicking here. Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar nossos serviços e mostrar publicidade relacionada às suas preferências, analisando seus hábitos de navegação. Se continuar a navegar, consideramos que aceita o seu uso. Você pode alterar a configuração ou obter mais informações aqui.