Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 65 Número 6




Voltar ao sumário

 

Comunicação

Avaliação tardia da função renal em doentes com paracoccidioidomicose tratados com anfotericina B por meio da determinação do ritmo de filtração glomerular com EDTA Cr51

Late survey of the renal function in patients presenting paracoccidioidomycosis is treated with amphotericin B, by means of determination of the glomerular filtration rate using EDTA Cr


SILVIA REGINA C. SARTORI BARRAVIERA1, YOSHIO KIY2, NEUZA LIMA DILLON3, SILVIO ALENCAR MARQUES4, JOEL CARLOS LASTÓRIA5, PAULO ROBERTO CURI6

1Professor Auxiliar de Ensino da Disciplina de Dermatologia da Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP
2Professor Titular da Disciplina de Medicina Nuclear da Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP
3Professor Titular da Disciplina de Dermatologia da Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP
4Professor Assistente Doutor da Disciplina de Dermatologia da Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP
5Professor Assistente da Disciplina de Dermatologia da Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP
6Professor Titular de Bioestatística da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnica de Botucatu - UNESP

Correspondência:
Silvia Regina Catharino Sartori Barravieira Disciplina de Dermatologia da Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP 18610 - Botucatu - SP

 

Resumo

A avaliação tardia da função renal foi realizada em 18 indivíduos que receberam anfotericina B no tratamento da paracoccidioidomicose pela determinação do ritmo de filtração glomerular (RFG) pela técnica da anãlise compartimental simplificada, com uso de EDTA Cr51 pela determinação da meia vida biológica do EDTA Crs51 e dosagens de uréia e creatinina séricas. Dos indivíduos estudados 17 eram do sexo masculino e um do feminino, com idades variando entre 22 e 76 anos sendo que 10 receberam 2g de anfotericina B e oito receberam 4g. Não houve diferença significativa entre os dois grupos com relação à idade, dose em mg/kg de peso/dia, tempo de término do tratamento, valores de uréia, creatnina, ritmo de filtração glomerular e meia vida biológica do EDTA Crsr. Analisando-se os dados em conjunto, notamos que a média dos valores de ritmo de filtração glomerular foi menor que a normalidade e a média dos valores de meia vida biológica do EDTA Cr51 maior que o normal. Os resultados obtidos permitiram considerar que a anfotericina B determina déficit de função renal. Entretanto, pelo presente estudo não foi possível afirmar se as alterações são permanentes ou não.

Palavras-chave: EDTA CR51, FUNÇÃO RENAL, ANFOTERICINA B, PARACOCCIDIOIDOMICOSE

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações