Compartilhar
Informação da revista
Vol. 97. Núm. 6.
Páginas 792-794 (01 Novembro 2022)
Compartilhar
Compartilhar
Baixar PDF
Mais opções do artigo
Visitas
2922
Vol. 97. Núm. 6.
Páginas 792-794 (01 Novembro 2022)
Imagens em Dermatologia
Acesso de texto completo
Dermatofibroma palmar em paciente com poroceratose múltipla
Visitas
2922
Toshiyuki Yamamoto
Autor para correspondência
toyamade@fmu.ac.jp

Autor para correspondência.
Departamento de Dermatologia, Fukushima Medical University, Fukushima, Japão
Este item recebeu
Informação do artigo
Resume
Texto Completo
Bibliografia
Baixar PDF
Estatísticas
Figuras (3)
Mostrar maisMostrar menos
Resumo

Embora os dermatofibromas não sejam nódulos dérmicos benignos incomuns, as regiões palmares raramente são afetadas. Aqui, descreve‐se caso raro de dermatofibroma palmar, observado em paciente com poroceratose.

Palavras‐chave:
Dermatofibroma
Palma
Poroceratose
Texto Completo

Dermatofibromas (DFs) são nódulos dérmicos benignos comuns que ocorrem frequentemente nas extremidades, ombros e regiões glúteas de mulheres de meia‐idade. Os DFs raramente ocorrem nos dedos;1 entretanto, o envolvimento palmar é extremamente raro.

Homem de 69 anos procurou a clínica queixando‐se de múltiplas placas acastanhadas no tronco, calcanhar e regiões glúteas (fig. 1). Ele apresentava diabetes mellitus, angina e hipertensão. A histopatologia da borda de uma placa mostrou hiperceratose leve e estreita coluna de corneócitos paraceratóticos (lamela cornoide), correspondendo às características da poroceratose. Ele estava em tratamento com pomada tópica de corticosteroide e etretinato (Tigason®; 10‐20mg/dia) havia cinco anos, mas sem melhora significativa suficiente. Durante a evolução, o paciente queixou‐se de nódulo com discreta sensibilidade na região palmar, que havia aparecido dois meses antes. O exame físico revelou nódulo firme, acastanhado, de 5mm na região palmar direita (fig. 2). O exame histopatológico revelou proliferação de fibroblastos na derme com discreta acantose da epiderme sobrejacente (fig. 3). Não foi observado padrão estoriforme, e os fibroblastos proliferados foram positivos para fator XIIIa e CD68, mas negativos para CD34.

Figura 1.

Placas acastanhadas bem definidas na região glútea (A) e no tendão de Aquiles (B).

(0,3MB).
Figura 2.

Nódulo firme de cor da pele na região palmar (setas).

(0,1MB).
Figura 3.

Histopatologia mostrando proliferação de fibroblastos na derme (hematoxilina e eosina × 100).

(0,72MB).

Os DFs geralmente decorrem da proliferação de fibroblastos, como um processo reativo em resposta a alguns estímulos,2,3 e casos de DFs em dedos foram relatados.1 Em contraste, houve apenas alguns casos relatados de histiocitoma fibroso na região palmar.4,5 Embora o presente paciente tenha negado trauma anterior, seu hobby é escultura em madeira, para o qual ele frequentemente utiliza cinzéis com a mão dominante (direita). Portanto, é possível que o DF tenha sido desencadeado por estímulos mecânicos repetitivos. O paciente apresentava múltiplas placas poroceratóticas na região glútea, tendão de Aquiles e tronco, de coloração castanha e bem circunscritas, com bordas levemente elevadas, mas sem verrucosidade ou hiperceratose. As lesões poroceratóticas foram tratadas com etretinato oral e corticosteroide tópico por cinco anos. Efeitos pró‐fibróticos do etretinato, como o aumento do acúmulo de colágeno e redução da metaloproteinase 1da matriz, foram relatados.6 Entretanto, no presente caso, o DF ocorreu de maneira solitária, não havendo relatos de múltiplos DFs em pacientes submetidos à terapia com etretinato. Portanto, os autores acreditam que o DF ocorreu independentemente do tratamento oral com etretinato. Por fim, não há relatos da coexistência de poroceratose e dermatofibroma, e a coexistência de ambos no presente caso pode ser coincidência.

Suporte financeiro

Nenhum.

Contribuição do autor

Toshiyuki Yamamoto: Aprovação da versão final do manuscrito; revisão crítica da literatura; obtenção, análise e interpretação dos dados; participação efetiva na orientação da pesquisa; participação intelectual em conduta propedêutica e/ou terapêutica; manejo dos casos estudados; revisão crítica do manuscrito; elaboração e redação do manuscrito; concepção e planejamento do estudo.

Conflito de interesses

Nenhum.

Referências
[1]
T. Yamamoto, T. Umeda, K. Nishioka.
Dermatofibroma of the digit: report of six cases.
Dermatology., 207 (2003), pp. 79-81
[2]
F. Nestle, B. Nickoloff, G. Burg.
Dermatofibroma: an abortive immunoreactive process mediated by dermal dendritic cells?.
Dermatology., 190 (1995), pp. 265-268
[3]
T. Yamamoto, I. Katayama, K. Nishioka.
Mast cell numbers in multiple dermatofibromas.
Dermatology., 190 (1995), pp. 9-13
[4]
F.C. Hsiao, K.L. Barr.
Subcutaneous nodule on the left hand: challenge.
Am J Dermatopathol., 33 (2011), pp. 521-522
[5]
A. Bullon, M. Nistal, S. Razquin, A. Novo, J. Fregenal, J. Regadera.
Malignant fibrous histiocytoma in a child's hand.
J Hand Surg Am., 11 (1986), pp. 744-748
[6]
A.C. Rankin, B.M. Hendry, J.P. Corcoran, Q. Xu.
An in vitro model for the pro‐fibrotic effects of retinoids: mechanisms of action.
Br J Pharmacol., 170 (2013), pp. 1177-1189

Como citar este artigo: Yamamoto T. Palmar dermatofibroma in a patient with multiple porokeratosis. An Bras Dermatol. 2022;97:792–4.

Trabalho realizado no Departamento de Dermatologia, Fukushima Medical University, Fukushima, Japão.

Copyright © 2022. Sociedade Brasileira de Dermatologia
Idiomas
Anais Brasileiros de Dermatologia (Portuguese)
Opções de artigo
Ferramentas
en pt
Cookies policy Política de cookies
To improve our services and products, we use "cookies" (own or third parties authorized) to show advertising related to client preferences through the analyses of navigation customer behavior. Continuing navigation will be considered as acceptance of this use. You can change the settings or obtain more information by clicking here. Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar nossos serviços e mostrar publicidade relacionada às suas preferências, analisando seus hábitos de navegação. Se continuar a navegar, consideramos que aceita o seu uso. Você pode alterar a configuração ou obter mais informações aqui.